Hipopressivos – os abdominais do pós-parto

A ignorância é mesmo triste pá! Quando ainda estava a viver no Porto fazia ioga e um dos últimos exercícios eram para os abdominais. O instrutor colava a barriga às costas e eu só pensava para onde teriam ido as miudezas dele. Como se não bastasse, mexia a barriga num movimento ondulante que era impressionante de se ver. Eu fazia o que podia e lá ia notando a barriga lisa – os menos 10 anos na idade também ajudavam – mas longe de mim saber que estes é que eram os abdominais hipopressivos. Na altura não fazia ideia do nome e o Google não sabia o que sabe hoje. Juntei 2 mais 2 e fez-se luz no meu cérebro. Pesquisei,  comecei a fazer os exercícios e partilho convosco. 

Este tipo de abdominais hipopressivos servem para tonificar os músculos abdominais, sendo especialmente indicados para mulheres no pós-parto e para pessoas que sofrem com dor nas costas e que por conseguinte não podem fazer os abdominais tradicionais. Além de fortalecer o abdómen, o método hipopressivo também combate a incontinência urinária e fecal, melhora a postura corporal, cura o prolapso genital e melhora o funcionamento intestinal. 

A ginástica hipopressiva consiste em inspirar normalmente e soltar o ar completamente, até que o abdómen comece a contrair sozinho e a seguir ‘encolher a barriga’, sugando os músculos abdominais para dentro, como se quisesse encostar o umbigo nas costas.
Deve-se manter esta contração durante 10 a 20 segundos e com o passar do tempo, ir aumentando o tempo aos poucos, permanecendo o maior tempo possível sem respirar.
Após a pausa, encha os pulmões de ar e relaxe completamente, voltando à respiração normal.
Isto é chamado de contração diafragmática. 

 

(Foto Google) 

Estes exercícios podem ser realizados durante 20 minutos a 1 hora, 3 a 5 vezes por semana para começarmos a ver os resultados. Ao realizar cerca de 20 minutos por semana em 6 a 8 semanas pode alcançar-se uma redução de 2 à 10 cm da cintura. Yupiiii! 

​Para fazer a ginástica hipopressiva em casa deve-se iniciar lentamente, prestando muita atenção em como deve ser realizado o exercício. Existem diferentes posições para pôr em prática estes exercícios – deitada, sentada ou inclinada para frente.

Cuidados importantes a ter :

Não fazer estes exercícios após uma refeição 

Contrair sempre os músculos pélvicos quando encolher a barriga ao máximo

Fazer estes exercícios de 3 a 5 vezes por semana;

Iniciar o programa de exercícios de forma leve, com poucas contrações e ir aumentando o número de contrações aos poucos, respeitando os limites do corpo. 

Outra grande vantagem deste exercício é que podemos fazê-lo em qualquer lugar. Avisem só os colegas do escritório. Se ficaram estáticas na cadeira, olhos fixos e sem respirar, não estou a desfalecer. É só mesmo um treino hipopressivo, não vão os colegas pôrem-se com tentativas de reanimação. 

Vamos lá ver se daqui a umas semanas conseguimos fazer isto! 


(Foto Google)

Vossa,

JT

Comentários


Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *