Amamentar ou não amamentar – por Alison Jesus

Amamentar ou não amamentar? Eis a questão. O leite materno é o alimento de eleição para todos os bebés, durante os primeiros meses de vida. Para além disso o próprio ato da amamentação é uma das primeiras formas de comunicação e interação entre a mamã e o seu bebé, o que cria e aumenta a estabilidade emocional entre ambos, sendo adequado a quase todos os bebés, visto que em alguns casos requer cuidados especiais.

Mas o que é o leite materno?

É um alimento vivo, completo e natural que possui a composição nutricional adequada às necessidades do bebé. Para além de nutrientes possui outras substâncias importantes para as defesas do bebé, bem como diversas espécies de bactérias benéficas, tornando o leite materno um grande tesouro nutricional.

Durante os primeiros 6 meses de vida do bebé, o aleitamento materno exclusivo contribui em muito na relação entre a mãe e o bebé: o contacto, a atenção ajudam ao bebé sentir-se seguro, confiante e amado o que é bastante importante para o seu desenvolvimento saudável.

É, portanto importante que todas as futuras mamãs sejam informadas sobre vários aspetos para uma tomada de decisão consciente, nomeadamente: vantagens do aleitamento materno, importância e tempo de duração da amamentação, o reconhecimento de quando o bebé está a ingerir leite suficiente, as desvantagens do uso de tetinas e chupetas, o conhecimento dos riscos das fórmulas para lactentes e os modos para ultrapassar as dificuldades.

Quais são as vantagens da amamentação?

– Favorece o vínculo mamã-bebé;

– Protege a saúde da mamã: reduz o risco de cancro da mama, do ovário entre outros problemas;

– É natural e grátis;

– Na saúde do bebé: previne infeções gastrintestinais, respiratórias e urinárias; tem um efeito protetor sobre as alergias, nomeadamente as específicas para as proteínas do leite de vaca;

– Os bebés têm uma melhor adaptação a outros alimentos;

– A longo prazo, o aleitamento materno tem um papel crucial na prevenção de doenças crónicas como a diabetes, obesidade e de linfomas.

Quando deve ser iniciada a amamentação?

Idealmente logo após o nascimento, em contacto pele a pele com a mãe durante a primeira hora de vida, pois estimula a produção de leite materno. A mamã deve estar relaxada, numa posição confortável e em contacto com o bebé olhos nos olhos.

No que diz respeito à duração de cada mamada esta é variável (pode ir dos 4 aos 30 minutos). O bebé deve mamar quantas vezes quiser, sendo que inicialmente o faz de uma forma irregular porém posteriormente adquire o seu próprio ritmo (3h em 3h). É importante que dê de mamar numa mama até esvaziar completamente e, se necessário, oferecer a outra mama até satisfazer o bebé. Na próxima mamada, deve iniciar pela mama que não mamou ou que mamou menos.
No caso de existirem dúvidas sobre a possibilidade de utilizar um medicamento durante o período da amamentação podem ser consultados sites de referência: e-lactancia.org , LactMed , SIMeG (Portugal), o que não dispensa a consulta do seu médico ou farmacêutico.
Lembre-se que a mama materna para além de ser a embalagem de leite mais bonita do mundo é também a embalagem mais ecológica e portanto, amiga do ambiente.

Alison Karina de Jesus

Nutricionista (2874N)

facebook.com/umaquestaodealimentacao/

alisonkjesusnutricionista@gmail.com
 

Comentários


Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *