Figurinhas de pais 

A M.I começou hoje a ir para a praia pela escola. Um excitez absoluto, já que a desnaturada da mãe só a levou ainda um dia à praia neste ano. Insiste em chamar piscina ao mar, acha que vai conseguir fazer o castelo da Frozen na areia e diz que vai nadar muito porque já é uma crescida. A propósito do “crescida”, no outro dia apareci de trança no cabelo e também quis. Lá lhe fiz uma e, a ver o seu look em frente ao espelho diz “mamã, agora sou criscida, posso usar os teu crémis, posso mamã?!” 
Bom, a minha minhoca está um postal, o que me dá vontade de a congelar para ser para sempre brindada com os maravilhosos 3 anos. Lá vai toda assumida para a escola, de toalha aos ombros e fato de banho pirosão. Confesso que uma das partes mais engraçadas é a figura dos pais na partida do autocarro. Insiro-me no pacote. A criançada lá sobe para o autocarro e os paizinhos não arredam pé. Mal se vêm as crianças pelo vidro, mas aquilo é ver os paizinhos a dizer adeus, a fazer gracinhas e a tirar fotos até o autocarro partir. Partir, pra uma longa viagem de 5 km. Quase que juro que já vi algumas lágrimas tímidas, mas afirmo com convicção que frases do género “está tão crescido!” abundam. Se as viagens forem num raio superior a 10km, conto ir vender lenços de papel. Para dizer adeus e limpar as lágrimas. Darão sempre jeito. Também aposto que alguns pais vão atrás do autocarro só para verem o filho/a na praia. Evidentemente que a coisa não vai correr bem. Vão constatar que o seu bebé vai-se portar muito melhor do que em casa e isso é bem capaz de partir ainda mais o coração. Se ficam assim numa viagem de Oeiras a Carcavelos, imaginem se fosse até Freixo de Espada à Cinta. Uma tragédia. 

E tudo isto eu fiz e senti (não fui até à praia que não tenho vida para isso, mas se pudesse não digo que não o faria), numa clara analogia com a vida. Ver os nossos filhos a partir de autocarro para uma viagem de 5km, simboliza uns evidência. Estão a crescer, a ficar menos dependentes e a preparar-nos para a lei da vida. Há-de chegar o dia em que a viagem será para a casa deles. E não prometo que não vá ficar a dizer adeus, a fazer graças e com a lágrima a querer escorrer. Até lá vou continuar a fazer figuras tristes. Sou mãe, tenho desculpa 😉

Até já, 

Vossa,

J. 

Comentários

  1. Ana Sá

    11 Julho de 2016 às 18:17

    Responder

    Uma mamã muito babada! Aproveita todos os momentos da pequenina M.I. :)
    Beijinhos mamã Joana e pequenita 😉


Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *