Carta aberta a agradecimentos e a desejos de melhoras aos infelizes

Depois da estadia no hospital de onde me livrei do meu apêndice (é sempre bom livrarmo-nos dos apêndices da nossa vida!), vim para casa na 4af e pus-me a agradecer aos milhares (não estou a exagerar na classe) de mensagens que recebi.

Quer fossem mensagens privadas ou através do meu facebook, não tive como não ficar sensibilizada com tudo o que li. Desde pessoas que me conhecem pessoalmente, até aqueles que só me vêm na televisão, recebi mensagens de todo o mundo, realmente animadoras, daquelas que nos fazem ficar com o coração cheio e grato por haver gente tão boa e simpática. Muito obrigada! De coração!

Mas quando chego ao facebook da RTP, onde desejam as minhas melhoras fazendo uso da foto que coloquei no meu facebook pessoal, deparo-me com meia dúzia de comentários vindos de gente que deve tomar Kompensan como quem come rebuçados. Por isso é que a azia não lhes passa. Os comentários orbitavam em torno da crítica por aparecer com o meu marido numa selfie em que estou no hospital ( a mesma que partilhei aqui no blog ) “Que indecência!; O que esta gente faz para aparecer e ser notícia!; Qualquer dia tiram fotos das cirurgias!; Partilham tudo! É ver quem mais se expõe!” (atenção que reproduzi as frases em bom português. Os erros ortográficos iriam causar demasiadas crises de riso e isso ia tirar a vossa atenção daquilo que é realmente importante neste post. Foquem-se!)

Isto é tão bom que nem sei por onde começar! Não gosto nada de desiludir pessoas e parte-me o coração fazê-lo, mas, queridos e amargos utilizadores de facebook, eu partilhei a foto já no quarto, super bem disposta e recuperada (os analgésicos fazem-nos querer dançar em cima da maca e lançar os catéteres como se fossem dardos), como forma de agradecer as mensagens que recebi dos que me querem bem e que comigo se preocupam. Lamento imenso que a minha atividade profissional faça de mim uma pessoa conhecida no meio e que isso faça com que tenham de levar com o meu fantástico sorriso quando provavelmente preferiam uma foto comigo podre de dores. E deixem-me que lhes diga que a foto não era para vocês. Vá lá, não fiquem assim. Também não era para ser notícia, nem tão pouco para tirar proveito disso (sabe-se lá como, só estas sabias mentes é que conseguem alcançar essa visão ). Então, porque será que se deram ao trabalho que comentar a foto pegando no teclado, fazendo uso da vossa criatividade naquilo que é a invenção de uma nova ortografia e expondo tanta maldicência e gerando pena profunda a quem lê? É porque assim, a vida amarga destas pessoas não lhes parece assim tão mal, não é verdade? Criticar por criticar dá um prazer do caraças! É uma coisa que não se explica bem. Sente-se pá! É uma sensação de plenitude, de satisfação, de disfarce daquele sentimento bem pequenino e mesquinho de “a minha vida é tão pequenina e insignificante, mas há sempre pior. E eu sou uma pessoa frontal, sem filtros, digo tudo o que penso! O facebook é ótimo para isso, aqui escrevo o que quero!” 

E como no meu blog, também eu escrevo o que quero, muito obrigada pelas mensagens de carinho e recuperação que recebi, e as rápidas melhoras para os aziados deste Portugal! 

Até já,

Vossa,

J! 

Comentários

  1. Márcia Ferraz

    13 Fevereiro de 2016 às 4:42

    Responder

    Infelizmente, comentários desse género, recebemos em todo o lado, quer relativamente à nossa vida pessoal, quer em relação à nossa vida profissional – cara a cara ou, mais frequentemente, no facebook, sendo ou não figuras publicas (se bem que vocês estão 1000x mais expostos a tal). Por isso, o melhor mesmo é ignorar e seguir em frente que a vida são dois dias e não se pode dar importância a essa gente! Ainda bem que está melhor Joana. Beijinhos

    • Joana Teles

      14 Fevereiro de 2016 às 16:37

      Responder

      Obrigada Márcia! Nem mais ;)! Beijinhos

  2. Adriana

    13 Fevereiro de 2016 às 16:14

    Responder

    Comentarios infelizes enfim não ligue a isso e deitar atrás das costas.
    Espero que esteja recuperada e em forma:) a joana e muitoforte supera tudo. Grande beijinho e sorrisos

    • Joana Teles

      14 Fevereiro de 2016 às 16:38

      Responder

      Obrigada querida Adriana :)! Um beijinho enorme!

  3. Amélia Moreno

    13 Fevereiro de 2016 às 18:42

    Responder

    Querida Joana,

    É com muita alegria que estou a vê-la no ecrã! Que bom! Continuação de uma excelente recuperação.

    Um beijinho

    Amélia

    • Joana Teles

      14 Fevereiro de 2016 às 16:37

      Responder

      Obrigada Amélia :)! Beijinhos e obrigada pela simpatia!

  4. José

    14 Fevereiro de 2016 às 15:07

    Responder

    Jamais pensaria que um vulgar apêndice, uma “coisinha sem utilidade prática”, se considerasse no direito de a incomodar obrigando-a a uma intervenção cirúrgica de urgência.
    Mas o que podemos nós esperar de um apêndice, não é? Um “ser” mesquinho que vai guardando coisas num saco e que nos deixa ao sabor dos seus humores, armazenando-as ou libertando-as abruptamente. (*)
    Feitios!!!
    Desejo-lhe as melhoras, uma recuperação rápida e sem problemas e que dê o prazer de me “entrar casa adentro” atravez da “caixa mágica”.
    Um beijo enfeitado de sorrisos

    (*) o que mais assusta é também existirem pessoas assim!

    • Joana Teles

      14 Fevereiro de 2016 às 16:35

      Responder

      Muito obrigada José! O que vale é que são muitas mais as pessoas de bom coração e trato. Até breve!!

  5. carina

    19 Fevereiro de 2016 às 23:12

    Responder

    Olá Joana sei que tiveste de fazer uma intervenção cirúrgica, mas sei que correu tudo bem. Ando triste porque gostaria de poder trabalhar na televisão mas não tenho sorte, a idade vai passando e os sonhos vão ficando. beijinho tudo de bom para ti.


Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *