Uma reportagem doce e calórica – avé pastel de Tentúgal

Hoje os meus diretos passaram por Tentúgal. A simpática vila é quase abafada pelo seu famoso doce. Não é para menos. O pastel de Tentúgal nasceu por estas bandas, quando uma freira Carmelita decide criar um doce para oferecer pelo Natal às crianças e benfeitores do Mosteiro. Estávamos nos finais do séc. XVI. 

A apresentação do doce revela-se bem elegante e delicada, não dando a noção da simplicidade da sua confeção. Massa feita com farinha e água. Nada mais.  O segredo, que acaba por não o ser, é saber espalhar a massa na espessura correta

   

   

Reza a história que a massa está no ponto quando é possível ler uma carta de amor através da mesma. Com uma boa dose de romantismo, mas com uma ponta de veracidade inerente aos amores e desamores das freiras carmelitas, são respeitados os 5mm de espessura 

  

Cassilda Correia é a proprietária de A Pousadinha (ao meu lado na foto), casa com 31 anos de existência e que cumpre a tradição à risca. Nomeada por dois anos consecutivos como empresária do ano, tem no sentido prático e na paixão a chave do seu sucesso. E é simples, como são os verdadeiros empreendedores. 

  

O sótão da casa é o local onde a massa cresce, trabalhada por hábeis mãos. Aqui quem manda é a temperatura atmosférica e até nisso é preciso paciência e saber.

O recheio do pastel de Tentúgal também é rei e não tem segredo. Ovos e calda de açúcar. Apenas. A diferença está no uso de ovos, não de preparados a imitar,  e de uma calda de açúcar que fica 1h30 ao lume. Juntam-se os dois ingredientes e depois é só colocar por cima da massa, cuidadosamente fechada com uma “peneirada” de manteiga, já que a pena leva consigo a quantidade ideal de manteiga, a única gordura que entra no delicioso pastel de Tentúgal e que serve para “colar” o pastel

  
  

10 a 15 minutos depois de entrar no forno, o maravilho pastel de Tentúgal está pronto a ser consumido, apreciado e degustado!

São servidos? 

  

Até já, 
Vossa,

J! 

Comentários

  1. Ana Sá

    28 Janeiro de 2016 às 17:03

    Responder

    São deliciosos… 😉

  2. Renato Dalberto

    30 Março de 2018 às 15:17

    Responder

    Senti o prazer de estar nesse local e degustar os pasteis de Tentúgal conhecer o processo de fabricação.
    Parabéns, é uma deliciosa única!

    Sou do Rio Grande do Sul Brasil, em breve voltarei para desfrutar das delicias, doces, vinhos, bacalhau, cerejas e etc., amo Portugal!


Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *