Je ne suis pas Charlie!

O jornal ficou nas bocas do mundo por não ceder a pressões, mesmo quando isso custou a vida de quem nele trabalhava. 

Milhões de pessoas em todo o mundo indignaram-se, manifestaram-se e ficaram chocadas pelo ato terrorista. Eu fui uma delas. A liberdade de expressão não pode ser posta em causa, mas o humor (falta de) tem limites.

Vergonhosas estas capas do Charlie Hebdo. De um mau gosto inqualificável. Humanamente intoleráveis. 

   

Comentários

  1. Carmén Lopes

    23 Setembro de 2015 às 21:21

    Responder

    Subscrevo completamente a sua publicação!
    A liberdade de expressão, no humor e fora dele, não pode deixar de ter o seu cunho de humanidade em casos realmente sérios como este.
    Bjs

    • Joana Teles

      24 Setembro de 2015 às 22:03

      Responder

      Nem mais Carmen! Beijinhos


Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *