A reportagem mais difícil…

Foi das reportagens mais difíceis da minha vida.

O IPO é aquele sítio onde mora a esperança e o desespero, a sorte e o azar, o profissionalismo e a impotência, a vida e a morte.

Um espaço onde o amor e a dedicação se sentem no ar e onde o coração fica apertado.

A Tânia Ribas de Oliveira e o João Baião foram convidados a distribuírem presentes aos adultos e às crianças hospitalizadas. O João alegremente vestiu o fato de Pai Natal e munido da boa disposição que lhe é característica, desfilou pelo hospital distribuindo sorrisos e alegria. A Tânia acompanhou-o na missão.

A ala dos adultos mostrou-se mais difícil do que aquilo que a nossa cabeça e coração, poderiam esperar. A noção da gravidade, o sentimento de falta de vida, o viver cada minuto como se fosse o último…e o verbalizar tudo isto, com lágrimas nos olhos, num “…talvez seja o meu último natal.” . Abala qualquer um!

A ala pediátrica era aquela que eu sabia que me ia afetar mais. Entre adolescentes e crianças vi esperança, força de vontade e boas notícias!Mas também havia as más.

O Mateus é adorável. 9 meses de vida. Assim que o vi, não me consegui conter. Precisamente a idade da minha Maria Inês. Uma consulta de rotina que deu lugar ao pesadelo. Diretamente encaminhado para o IPO, ao Mateus

foi-lhe diagnosticada Leucemia. É apenas um bebé. Um bebé que podia ser o meu, o seu. Aquela mãe desfeita. A dádiva da vida ali posta em causa! E uma dor tremenda no peito. Ainda agora a sinto. As lágrimas caem-me dos olhos, incontroláveis.

Saí apática. A pensar na fragilidade de tudo isto. Corri para o berçário da minha filha. O medo e o pânico apoderaram-se de mim! Não é ver nos outros a desgraça, é estarmos despertos para agradecer a vida! E abracei-a muito e beijei-a muito.

Trouxe o Mateus comigo no coração. E lembrar-me-ei sempre dele! Vou querer saber dele. Um anjinho caído que  espero que volte a voar. Porque ele só tem 9 meses.

 

Um abraço forte a todos aqueles que estão no IPO ou que se encontrem nesta luta. Uma palavra de esperança a eles e às suas famílias. Sei o que é. Já passei por isso. E dói. Mas há finais felizes!

Coragem e força!

Vossa

JT

 

Comentários

  1. Costa-Pereira.

    19 Janeiro de 2014 às 17:38

    Responder

    Joana Teles:

    Os meus cumprimentos,gosto do seu blogue,que só agora conheci.
    Vou ficar leitor frequente.
    Já a conhecia do seu trabalho na TV.e sempre a classifiquei uma excelente profissional.
    Peço-lhe,minha filha (permita-me a liberdade deste tratamento,fruto dos meus 81 anos),não desista nunca,seja ousada quanto baste,dentro do bom senso que irradia. Já assim procedia aquando dos seus programas na televisão.
    Grande profissional.
    Desejo-lhe as maiores felicidades.
    José da Costa-Pereira.

    • Joana Teles

      19 Janeiro de 2014 às 18:45

      Responder

      José, permita-me que o trate assim. Muito obrigada pela sua mensagem e pelas generosas palavras! Obrigada pelos acertados conselhos e espero tê-lo como leitor diário, destas minhas aventuras que partilho, com todo o carinho! Beijinhos e até amanhã!


Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *